Educação alimentar: Quando começa? Onde começa?


A primeira infância, período de 0 a 3 anos, é uma fase muito especial, de muito aprendizado e muitas conexões, proporcionalmente, é a fase da vida onde aprendemos incrivelmente mais do que em qualquer outra fase, a disponibilidade para a novo é plena, sem juízo de valor, sem moralidades.


É nesse período, geralmente após os primeiros 6 meses, que a criança é apresentada aos alimentos. Então sim, é na primeira infância que começa a educação alimentar.


Mas para quem já viveu esse momento e não teve uma boa experiência, sem culpa, o lugar da culpa não nos leva a nenhum aprendizado. É legal observar o que não deu certo e simplesmente recomeçar, todo momento pode ser a hora de começar a criar bons hábitos alimentares, descobrir que comer de forma saudável pode ser muito prazeroso, tanto pelas possibilidades e diversidade de sabores, como pela sensação de bem estar e disponibi


lidade corporal que uma boa alimentação nos traz. Ter uma alimentação saudável e sustentável é uma das formas de encontrar o equilíbrio no nosso corpo, que pode nos dar possibilidade de viver melhor em um ambiente caótico.


Na introdução alimentar, todas as atenções estão voltadas para os pequenos: será que ele vai gostar? Será que vai comer tudo? Será que pode engasgar? E se não gostar? E se não quiser comer?


Uma enxurrada de perguntas, medos e dúvidas que podem travar esse momento que precisa ser leve e prazeroso.


Penso que a criança, em toda a sua plenitude, está tranquila e aberta para o que vem pela frente, por isso é importante ter um olhar especial para os adultos que alimentam essa criança, sobretudo as mães, que na maioria das vezes estão sobrecarregadas, acumulando inúmeras funções, e ainda vivendo a vulnerabilidade do puerpério. Focalizamos muito nas crianças e olhamos pouco para os adultos, que também precisam de atenção e acolhimento nesse momento. É importante que o ambiente em torno do “alimentar” seja tranquilo e acolhedor, diminuir as expectativas e criar espaços para que a criança possa explorar nessa nova aventura que vai começar a trilhar: a descoberta dos alimentos.



Onde tudo isso começa?


Começa em casa, no ambiente familiar, mas não se encerra aí, educação alimentar também está na escola e se expande para toda a sociedade. Não temos o controle de tudo e também não precisamos ter, nem controle, nem aquela sensação de solidão. Educar uma criança é uma tarefa da família e do social, das relações e dos ambientes. Não estamos sozinhas e sozinhos, não precisamos estar. Podemos nos conectar com a escola, amigos, ambientes outros de aprendizagens e cuidados, estabelecer comunidades e criar redes de apoio é o que podemos fazer de melhor para nós e para os nossos filhos e filhas.